Kingsman: por que vilões sempre usam prótese?

Baseado em HQs de Mark Millar e Dave Gibbons, Kingsman é uma reinterpretação mais divertida dos clássicos filmes de agente secreto. Quem é 007 perto de Harry Hart! Apesar do primeiro ser fantástico (na minha humilde opinião) o segundo, Kingsman: O Círculo Dourado, não superou as expectativas. Eu me diverti porque adoro a franquia toda, mas acho que o enredo poderia ter sido melhor.

Mesmo assim, o post de hoje não é exatamente uma crítica. É uma reflexão sobre algo que acontece tanto em Kingsman quanto na sua sequência: os vilões – ou ainda, os capangas – são sempre personagens com uma deficiência física. Mulher Maravilha faz a mesma coisa. Talvez você esteja se perguntando porque isso é um problema. A questão é a seguinte: “vilão deficiente” é um clichê recorrente em histórias de ação e aventura. De Capitão Gancho a Darth Vader, é mais comum você ver o “cara mau” com um braço faltando do que o mocinho. O que contribui para criar uma visão estigmatizada dessas pessoas na vida real, além de estabelecer a deficiência (no caso, a falta de um membro, que pode ser congênita ou por amputação) como característica negativa, ao associá-la somente aos antagonistas.

Gazelle

Sofia Boutella como Gazelle em Kigsman: Serviço Secreto (Fox)

Não estou dizendo que Gazelle, por exemplo, não seja legal pra caramba. Ela é fodona, ela é implacável, e um dos destaques do primeiro filme. Só que ela continua sendo uma vilã. Ela morre como vilã – de forma gráfica, após perder a luta pro herói – e torcer por ela seria torcer pela dominação mundial. O mesmo acontece com Charlie em O Círculo Dourado. Vocês entenderam aonde eu quero chegar? Por mais que Gazelle seja uma personagem interessante, não muda o fato de que temos poucos personagens como ela entre os mocinhos, enquanto o “vilão deficiente” é um estereótipo extremamente comum. Para comparar, nesse post eu já falei um pouquinho sobre deficiências nos quadrinhos dos X-Men.

Alguns filmes subvertem o clichê. Em Mad Max nós temos vilões com e sem deficiência física, enquanto Furiosa, a grande heroína da história, não tem parte do braço e usa a prótese mecânica. Em Star Wars, Luke perdeu uma mão, assim como Darth Vader teve membros amputados. Essa inversão do estereótipo equilibra a representação entre os personagens, indo contra aquela ideia batida de que o cara com a mão de gancho ou com uma bengala é sempre o vilão. Por que não o herói? Por que não uma heroína que usa uma cadeira de rodas, ou próteses nos membros inferiores? É fácil não ligar para representatividade quando ela não diz respeito à gente, mas da mesma forma que eu cobro mais personagens LGBT na cultura pop, eu também quero ver mais diversidade de corpos: incluindo, claro, personagens com deficiências físicas.

charlie_kingsmanOutro ponto importante: filmes de ficção parecem adorar vilões que usam prótese só porque elas podem ser transformadas em armas mirabolantes –  como o braço de Charlie em Kingsman 2, que até se move sozinho. Ou Bucky Barnes da Marvel, cujo braço metálico confere superforça. Só que isso levanta uma questão diferente: seja vilão ou herói, às vezes é difícil considerar esse tipo de personagem como representatividade, porque parecem mais robôs que pessoas de verdade. Eu sei que é estranho falar em pessoas de verdade quando tem tanta coisa impossível acontecendo na tela (como os cachorros-robôs),  porém, eu me refiro a personagens em quem o público consegue se enxergar, com quem as pessoas são capazes de se identificar, e se emocionar, e torcer junto. Porque é isso que é representatividade.

Fica aqui essa reflexão – especialmente válida para quem cria conteúdo, os escritores e desenhistas. Por que será que é tão comum a gente ver vilões com deficiências físicas, ao invés de heróis? E por que não desafiar esse estereótipo na próxima vez, ao invés de continuar alimentando esse clichê tão preconceituoso?


Quer saber quando tem post novo aqui no blog? Acompanhe a página no Facebook!

Anúncios

2 comentários sobre “Kingsman: por que vilões sempre usam prótese?

  1. Seu texto está super bem escrito, tanto em termos de conteúdo como sintaxe e ortografia. Tem um flow muito bom! Acho que um dos motivos que embasa a figura do vilão deficiente é ter algo pra justificar sua maldade. Tanto que muitos vilões são amados pelos espectadores, como Darth Vader. O Walter White de Breaking Bad é o perfeito anti-heroi: ele tinha motivo pra ser traficante de drogas e, posteriormente, assassino. Precisava sustentar a família (Aliás, tem um deficiente na história, o filho dele, que é um personagem muito pouco explorado. O ator inclusive tinha tanto a deficiência motora como a de fala). Então, temos a ideia de o vilão é foda porque ele sofreu, tem uma “deficiência”, ou seja, algo está faltando nele. Por isso que as pessoas do meio não têm mais chamado as pessoas de deficientes e sim portadores de necessidades especiais/específicas. Falta mesmo a representatividade nesse sentido.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Oi, Renata! Eu agradeço os elogios! É sempre legal te ver por aqui, viu? E eu concordo, o fato do personagem ter uma deficiência muitas vezes faz parte da história e do desenvolvimento dele, e isso pode ser feito de forma legal. O problema é quando são sempre só os vilões, né? Fica parecendo que o único caminho para o personagem é esse, ir pro “lado negro”. Mas Star Wars é um universo que lida de uma forma legal com esse clichê! Breaking Bad eu não assisti, mas quando a história insere outros personagens com deficiência já é interessante, já mostra essa diversidade e tira essa impressão de que deficiência é igual uma falha de caráter.

    Ah, outro dia eu vi uma discussão interessante. Algumas pessoas já estão reivindicando o termo “deficiente”, para tirar o sentido negativo e ressignificar a palavra (como pessoas LGBT fizeram com alguns termos também). Mas realmente, no caso desse tipo de personagem tem uma conotação negativa, então eu alterei no texto (só deixei a expressão “vilão deficiente” entre aspas, mesmo).

    Curtir

Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s